Versículo do dia: Andai em sabedoria para com os que estão de fora, aproveitando bem cada oportunidade. A vossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como deveis responder a cada um. Colossenses cap. 4 vers. 5 e 6.

Fazer com excelência

“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças; porque para onde tu vais, não há obra, nem projeto, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”
Eclesiastes capítulo 9 versículo 10

Meditando nesse versículo pude observar o quanto perdemos por não aplicar esse princípio em nossas vidas em todas as áreas, na área pessoal, profissional e nos relacionamentos no sentido de dedicação em tudo.

Achei interessante porque está escrito “faze-o conforme as tuas forças”, mas percebo em muitas situações e em várias pessoas que acontece justamente o contrário. Várias delas por ignorar esse princípio e seus resultados, acabaram criando o seu próprio que é:
“Dependendo do que te vier à mão para fazer, faça e faça conforme o salário que você ganha, conforme o reconhecimento, conforme os elogios, conforme o que acha que vai lucrar com a situação ou pessoa.”
Você que está lendo agora pode pensar, não, mas eu não sou assim ou isso é para outra pessoa.
Pode até concordar que realmente existem pessoas que agem conforme descrevi, mas e quanto à você?
Vamos tratar de maneira pessoal e assim conseguir um melhor resultado.

É claro que ninguém fala abertamente ou declara aos ventos que age assim, mas e quanto às nossas atitudes? Será que elas nos condenam?
Vamos fazer uma auto-avaliação para descobrir o que pode ser mudado para melhor.
Abaixo estão algumas situações que passei no dia-a-dia, baseadas na ação de pessoas dirigidas pelo princípio “faze-o conforme o que ganha”

A mais atual aconteceu com um atendimento no call center de uma grande empresa, a que está me devendo a entrega de uma tv nova em substituição a que comprei com defeito de fabricação e não teve conserto, já são quase 60 dias nessa luta.
O que me chamou a atenção no atendimento é que ninguém se importa, realmente, com o seu problema. Depois de muito insistir consegui passar da atendente para a supervisora e contar novamente o problema e o que aconteceu? Nada. A supervisora repetiu, igual a um papagaio, a mesma coisa que a atendente falou e disse que eu teria que realmente esperar o prazo de até 20 dias “úteis” e que não há nada a fazer (faltava apenas ver se tinha o produto no estoque e sair da fábrica ou devolver meu dinheiro, só isso, uma atitude muito simples, não acredito que precise de 30 dias corridos para se ter essa informação, é muita incompetência e pouco caso.
O cumprimento do prazo interno da empresa é mais importante do que a satisfação da cliente, ou seja, essa supervisora não fez a “mínima força” de passar adiante a minha reclamação e se prontificar em resolver o problema, afinal “a empresa não é dela e ela não é paga para ir além de sua tarefa, nem que seja só para passar a reclamação aos superiores”.Mas, quanto a esse problema já tomei providências.

Outro dia, entrei numa concessionária conceituada com meu esposo e numa loja de móveis com uma amiga, também aconteceram reações iguais.
Como gosto de pesquisar, perguntar antes de comprar, fui conversar com os vendedores. Raramente entro pela primeira vez e já compro quando é algo de maior valor. Avalio diante das informações passadas e volto para comprar, se for o caso.
A pessoa é simpática até a segunda pergunta, depois quando percebe que você não vai comprar imediatamente, o tratamento muda.
O vendedor da concessionária respondeu às perguntas de maneira desinteressada, isso porque tinha comentado que o pagamento seria à vista, e nos deu às costas antes de sairmos da loja, detalhe, só tinha a gente, acho que tinha pressa de jogar conversa fora com outro funcionário.
A vendedora da loja de móveis disse à minha amiga que se todos que pedissem informações como ela comprassem, ela estaria bem, detalhe, ela também ia pagar à vista, não dá nem pra dizer que a vendedora achou que ela não tinha como comprar.
Resultado, compramos em outras lojas com pessoas que tiveram atitudes diferentes, nós prezamos muito valorizar quem faz por onde.

Em compensação, de vez em quando me deparo com pessoas diferentes.
Fui com meu esposo comprar uma máquina digital e como não entendia muito, todas pareciam iguais à primeira vista.
Entrei numa loja e fiz algumas perguntas. O vendedor foi muito atencioso, gastou energia e tempo com a gente, indicou de acordo com o que nós precisávamos. Ligou uma máquina e nos mostrou tudo o que a máquina oferece, explicou na prática, detalhadamente, como usar os recursos e olha que a loja tinha um bom movimento de clientes. O que a princípio ia ser uma pesquisa virou uma compra e ambos ficaram satisfeitos, fiquei impressionada com a simpatia, energia e tempo aplicados com objetividade quando explicou com “vontade”, por isso teve o resultado que esperava. Claro que elogiei o funcionário no momento.

Semana passada, me deparei com outra pessoa assim, à primeira vista.

Fui fazer um orçamento no dentista e percebi que, aparentemente, não era mais um número ou valor a ser ganho.
Preço honesto, dedicou-se à explicação além do que precisava no momento, não fez o básico. Como fez um trabalho bem feito, também indicarei a ele o meu esposo e outras pessoas amigas.

Não estou nem levando em consideração o tempo de serviço ou treinamento de cada um e sim o tratamento pessoal, como várias pessoas se comportam.

O que as pessoas que agiram baseadas no conceito de fazer conforme o que ganham perderam?
Perderam em dois aspectos, moral e econômico.

Moral, porque perderam credibilidade, respeito, admiração, perderam em potencial próprio porque subestimaram a si mesmas, gastaram energia à toa porque tudo que é mal feito precisa ser refeito, perderam também outras oportunidades que poderiam surgir através do contato feito, com isso acabaram fechando uma porta para si...

Econômico, porque perderam clientes para a concorrência, perderam lucros, perderam em marketing boca-a-boca, perderam novos investimentos...

Não importa o local onde você está e nem a tarefa que tem a cumprir, toda vez que você age com a motivação errada você perde, em maior grau ou em menor grau, seja no trabalho ou nos relacionamentos há perda moral e/ou econômica, é só adaptar o texto colocando as suas experiências, em qualquer área, e verá que as perdas ficam muito semelhantes.

Agora ou outro lado, o que as pessoas que agiram e agem com a motivação correta de fazer tudo o que vem à mão com dedicação, sem preguiça, sem desculpa, sem empurrar para outra pessoa ou se fazer de desentendida e esperar que a outra faça, fazer com alegria sabendo que você é parte importante nas realizações e que você pode fazer as coisas acontecerem e bem, fazer com satisfação em auxiliar o próximo ou a empresa em que trabalha, mesmo que o reconhecimento ainda não tenha chegado. Tendo a visão de que, quando você morrer, não terá mais as oportunidades que está tendo agora e que deve abraçá-las com determinação e dedicação para contribuir para um mundo melhor e servir de incentivo às pessoas que ainda têm uma visão restrita sobre a vida e suas possibilidades. Contagiando as pessoas em sua volta com essa visão otimista, mas também realista, mostrando que velhos hábitos precisam ser mudados. O que essas pessoas ganham? Tudo e muito mais o que as outras deixaram de ganhar. Ganham nos aspectos moral e econômico e tendem a continuar ganhando.

Fazendo a inversão, ganham credibilidade, respeito, admiração, potencial próprio, novas oportunidades, a energia é gasta com satisfação porque produz o resultado esperado, a pessoa se sente até menos cansada e emocionalmente mais equilibrada porque o que ela põe a mão prospera e traz lucros...

O que eu quero deixar como alerta através desse texto é que você não perde quando age dedicando força extra naquilo que faz, tudo que é bem feito exige dedicação, seja no trabalho ou nos relacionamentos, seja nos estudos abrindo mão do lazer muitas vezes , seja vendendo um produto, atendendo um cliente e em várias outras coisas que aparecem no seu dia-a-dia.
Se você souber estabelecer prioridades, tudo poderá ser feito com excelência e no tempo adequado, você terá energia suficiente para fazer bem feito. Terá resultados porque está com a motivação correta e enxergando o futuro e não o que está ganhando no aqui e e agora. Então, dessa maneira, você abre um horizonte de novas possibilidades e descobre em cada tarefa que pode superar a si mesma e se tornar cada vez melhor.

A recompensa será melhor e maior do que apenas ganhar um salário e cumprir o estipulado.

Você está sendo observada, primeiramente por Deus, em todas as suas tarefas e lugares. Se você pede a Deus uma nova ou melhor oportunidade, em qualquer área, por exemplo no trabalho, deve pensar como tem se comportado quando ninguém mais te vê, quando está sozinha, quando tem a oportunidade de fazer melhor e diferente, quando ninguém está perto para te elogiar e recompensar...Nessa hora, você está respondendo bem à expectativa de Deus em relação à você e àquilo que Deus confiou em suas mãos? Você tem sido omissa nessa hora?
Então, talvez Deus não tenha confiado algo maior porque ainda não sabe administrar bem algo menor.
Se você se comporta de maneira adequada, com a motivação correta, então pode ser que ainda não seja o tempo de mudanças e Deus está te preparando melhor onde está, deve ter um propósito para sua vida continuar onde está, pelo menos por enquanto. Não são sentenças, mas situações para refletirmos.

Na Bíblia está escrito “ foste fiel no pouco, sobre o muito te colocarei”.

Como um atendente pode pensar que será um ótimo gerente ou diretor de uma empresa, se não consegue desempenhar com excelência o que lhe é confiado agora em suas mãos. Pense nisso...
Além de Deus, você também é observada por pessoas ao seu redor. Isso pode ser bom ou ruim, dependendo de como age, pode impulsionar sua carreira e relacionamentos quanto pode arruiná-los.

Quanto das atitudes que mencionei você tem levado aos relacionamentos de forma geral, no seu ambiente de trabalho e no seu relacionamento com Deus?
Não há como colocar um “chip” programado para cada momento, uma hora a máscara cai e as pessoas e Deus estarão lá nesse momento testemunhando e como será?
Não espere essa hora chegar, não viva segundo o lema da música “deixa a vida me levar, vida leva eu”. Assuma o controle de sua vida e mude o rumo agora.
Não tenha visão imediatista, isso nos leva ao egoísmo e a focar somente em resultados rápidos, mas não duradouros.

Invista em você, invista em pessoas, invista sua energia na empresa em que trabalha, invista sua energia na sua comunhão com Deus. Plante, regue e colha no momento certo.
Deus é quem vai te promover primeiro e depois tocará no coração das pessoas que estão em sua volta para reconhecerem o que você tem feito, o que você tem plantado. A colheita será farta a ponto de todos em sua volta receberem também o resultado de tudo de bom que você acreditou.Assim pode começar uma nova geração de pessoas que entendem que é melhor dar do que receber. Se você dá é porque tem sobrando e se recebe é porque está necessitando.
Dê o seu melhor em tudo com alegria e amor, porque Deus retribui com boa medida, recalcada, sacudida e transbordante.
Faça a sua parte e Deus fará a dele.